Category Archives: Asia 2014

Tóquio

Nada poderia ter me preparado para Tóquio. A metrópole com mais de 10 milhões de habitantes recebe diariamente 2,5 milhões de estudantes e trabalhadores de cidades vizinhas. Sem dúvida, uma experiência inesquecível!

00 Tokyo IMG_0026 IMG_0035 IMG_0039 IMG_0217 IMG_0227 IMG_0236 IMG_0237 IMG_0239 IMG_0266 IMG_0267 IMG_0273 IMG_0274 IMG_0615 IMG_0620 IMG_0631 IMG_0632 IMG_0638 IMG_0639 IMG_0651 IMG_0655 IMG_0656 IMG_0657 IMG_0659 - 2 IMG_0661 IMG_0665 IMG_0669 IMG_0678 IMG_0683 IMG_0685 IMG_0696 IMG_0700 IMG_0704 IMG_0717 IMG_0725 IMG_0728 IMG_0730 IMG_0734 IMG_0742 IMG_0745 IMG_1156 IMG_9902 IMG_9906 IMG_9910 IMG_9937 IMG_9943 IMG_9945 IMG_9949 IMG_9952 IMG_9955 IMG_9958 IMG_9959 IMG_9974 IMG_9977 IMG_9982 IMG_9989

Quioto

Quioto é uma cidade que representa o Japão tradicional. A cidade possui inúmeros templos e é impossível andar na rua por mais de 5 minutos sem avistar uma japonesa vestindo seu quimono. Sem dúvida, um lugar que inspira muita paz e tranquilidade.

00 Kyoto 01 Kyoto   04 Kyoto 05 Kyoto 06 Kyoto    10 Kyoto 11 Kyoto 12 Kyoto 13 Kyoto 14 Kyoto 15 Kyoto 16 Kyoto 17 Kyoto 18 Kyoto 19 Kyoto 20 Kyoto 21 Kyoto 22 Kyoto 23 Kyoto 24 Kyoto 25 Kyoto 26 Kyoto 27 Kyoto 28 Kyoto 29 Kyoto 30 Kyoto 31 Kyoto 32 Kyoto 33 Kyoto 34 Kyoto  36 Kyoto 37 Kyoto 38 Kyoto 39 Kyoto 40 Kyoto 41 Kyoto 42 Kyoto 43 Kyoto  45 Kyoto 46 Kyoto   49 Kyoto  51 Kyoto 52 Kyoto 53 Kyoto 54 Kyoto 55 Kyoto 56 Kyoto 57 Kyoto

Hiroshima

Hiroshima foi uma experiência muito marcante. Depois de conhecer campos de concentração na Polônia e outros cenários de terror da 2ª Guerra Mundial espalhados pela Europa, conhecer o lugar onde caiu a primeira bomba atômica foi muito forte. A cidade foi toda reconstruída e é muito bonita e organizada, como tudo no Japão.

01 Hiroshima 01 Miyajima 02 Hiroshima 02 Miyajima 03 Hiroshima 03 Miyajima 04 Hiroshima 04 Miyajima 05 Hiroshima 05 Miyajima 06 Hiroshima 06 Miyajima 07 Hiroshima 07 Miyajima 08 Hiroshima 09 Hiroshima 10 Hiroshima 11 Hiroshima 12 Hiroshima 13 Hiroshima

Gyeongju

Gyeongju foi a capital do Império Silla. Aliado com a China, o Império Silla eventualmente dominou os outros dois reinos que existiam na região e formou o que é hoje conhecido como Coreia. Um passeio pelas origens da país.

05 Gyeongju 06 Gyeongju 07 Gyeongju 09 Gyeongju 11 Gyeongju 12 Gyeongju

Cinema e praia em Busan

A Coreia do Sul é muito mais do que Seul. Busan é um cidade vibrante, famosa pelo seu Festival Internacional de Cinema, conhecido como BIFF. Tivemos a sorte de estar em Busan durante o festival e participar da festa que rolou na praia. Os templos da cidade também são muito bonitos. Foi sensacional!

02 Busan 04 Busan 07 Busan 10 Busan 11 Busan 14 Busan 16 Busan 17 Busan 19 Busan 25 Busan 26 Busan 30 Busan 35 Busan 37 Busan 44 Busan 45 Busan 46 Busan 47 Busan 66 Busan 69 Busan

Um pouco de Seul

Conhecer a Coreia do Sul foi uma experiência inesquecível. Seul é uma metrópole moderna e com muita personalidade. A tradição está presente nos templos e santuários espalhados pela cidade.

07 Seul 09 Seul 14 Seul 26 Seul 28 Seul 31 Seul 34 Seul 35 Seul 37 Seul 39 Seul 43 Seul 44 Seul 45 Seul 47 Seul 50 Seul 52 Seul

Além de tradição e modernidade, o Memorial da Guerra conta um pouco da história do país que foi dividido ao meio e sofre até hoje.

83 Seul 87 Seul 89 Seul 90 Seul 91 Seul 93 Seul 99 Seul 101 Seul 102 Seul 112 Seul 113 Seul 114 Seul 116 Seul 117 Seul 118 Seul 119 Seul

Voando Qatar Airways

IMG_1430IMG_1431

Voar de Qatar Airways foi uma experiência muito interessante. Tivemos a oportunidade de voar no novíssmo Boeing 787 Dreamliner no trecho Tóquio-Doha. O aeroporto de Doha também é muito bonito. A comida e o entretenimento de bordos eram bons, mas ainda prefiro a proposta da Singapore Airlines.

IMG_1433 IMG_1608 IMG_1614 IMG_1616

Durante nossa conexão em Doha, experimentamos um pouco da deliciosa culinária árabe, enquanto os locais pareciam preferir o bom e velho fast-food americano.

Kyoto

Golden-Pavilion

Primeiro Dia:
Templo Kinkaku-ji: (1 Ginkakuji-cho, Kita-ku) (pegar o ônibus na Kyoto station, ponto de ônibus Kinkakuji-michi, rotas 5, 17 e 100) (08:30 – 17:00, 500 yen/$5) – o templo do Golden Pavillion, antes conhecido como Rokuonji, é a atração turística mais famosa de Kyoto. Originalmente construído como uma casa de repouso para Shogun Ashikaga Yoshimitsu no século 14 e logo depois convertido em um templo pelo seu filho. Um monge que ficou obsecado pelo templo colocou fogo nele em 1950.

Philosopher’s path: (Tetsugaku no michi) – caminhada agradável de aproximadamante 2 km entre Kinkaku-ji e Nanzenji. O nome vem do mias famoso filósofo japonês Nishida Kitaro que costumava medidar pela região.

Templo Nanzenji:  (08:40 – 17:00, 500 yen/$5) – um dos mais importantes templos Zen do Japão. O templo de Nanzenji possui um amplo espaço com vários sub-templos. Ele faz parte da história Zen Japonesa desde 1386 quando adquiriu o controle dos 5 grandes templos Zen.

Heian Shrine: (seguindo a trilha a direira atrás do templo Nanzenji ao longo de um pequeno canal Keage Incline, se chega até o portão Torii, vire a direita até o santuário Heian) –

Yasaka Shrine: (do santuário Heian, se retorna para o portão Torii e caminhar pelo parque Maruyama se chega até o santuário Yasaka) – um dos mais famosos santuários de Kyoto, foi fundado a mais de 1350 anos.

Templo Kodaiji: (a partir do santuário Yasaka, retorne para o parque e vá em direção a Kodaiji) – o templo Kodaiji  foi estabelecido em 1606 em homenagem ao Toyotomi Hideyoshi, figura histórica importante do Japão.

Higashiyama: (ao sair do templo Kodaiji, siga em direção ao sul e passeie pelas históricas ruas do bairro Higashiyama) – bairro histórico de Kyoto.

Templo Kiyomizudera: (depois de passar por Ninenzaka e Sannenzaka ainda no bairro Higashiyama, siga até o templo Kiyomizudera) – fundado em 780, Kiyomizudera é o templo mais celebrado do Japão. Em 1994, foi proclamado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Gion: Bairro mais famoso de Kyoto, lugar onde pode se ver Geishas e também apreciar comida típica japonesa.

Segundo Dia:
Castelo Nijō: (estação Nijojo-mae, da estação Kyoto, pegar o metro Karasuma e depois a linha Tozai) (08:45 – 17:00, 500 yen/$6) – construído em 1603, o castelo Ni-jo foi a residência de f Tokugawa Ieyasu, o primeiro shogun do período Edo. Depois de sua queda, o castelo serviu de palácio imperial antes de ser doado para a cidade de Kyoto e aberto ao público. Em 1994, foi proclamado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Palácio Imperial de Kyoto: (estação de metro  Imadegawa) (é necessário realizar reserva no local para poder fazer o tour pelo palácio) – serviu de residencia da família imperial japonesa até 1868 quando o imperador e a capital mudaram de Kyoto para Tóquio.

Mercado Nishiki: (estação Shijo, linha Karasuma) (09:00 – 18:00) – trata-se de uma rua estreita de 5 blocos com várias lojinhas. Também conhecido como “Kyoto’s kitchen”, o comercio aqui é especializado em  todo tipo de comida.

Arashiyama: (desde a estação Kyoto, pegar o JR até a estação Saga-Arashiyama (15 minutos)) – bairro localizado no suburbio de Kyoto mas que vale a pena uma visita.

Ponte Togetsukyo: (desde a estação Kyoto, pegar o JR até a estação Saga-Arashiyama (15 minutos)) – cohecida como “moon crossing bridge”, é o ponto de interesse mais icônico de Arashiyama. Construido originalmente entre 794-1185 e recostruido  1930, a ponte forma um interessante contraste com avegetação local.

Templo Tenryuji: (08:30 – 17:00, 500 yen/$6) – dentre os 5 templos Zen de Kyoto, Tenryuji é o maior e mais impressionante templo de Arashiyama. Fundado em 1339, durante o início do período Muromachi, o templo é Patrimonio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Bamboo Groves: (do templo Tenryuji a dica é retorna para a estação Arashiyama e alugar uma bicileta).

Templo Jojakkoji: (09:00 – 17:00, 400 yen/$4) – este pequeno templo localizado na montanha foi contruído em 1596. O clima é tranquilo e silencioso e de alguns pontos é possível ver a cidade de Kyoto ao fundo.

Gioji: (continue norte depois de Jojakkoji em direção ao templo Gioji) (08:45 – 17:00, 300 yen/$4) – o templo de Gioji fica ainda mais escondido na floresta que Jojakkoji. O templo e bastante conhecido pelo seu jardim de musgo.

Rua Saga-Toriimoto: (depois de visita Gioji, continue na rua principal até chegar a histórica rua de Saga-Toriimoto) – trata-se de uma rua que te leva de volta ao período Meiji de 1868 – 1912.

Templo Otagi Nenbutsuji: (ainda seguindo a rua principal vá até o templo Otagi) (08:00 – 17:00, 300 yen/$4) – este templo é famoso pelas 1200 estátuas de pedra de rakan, cada uma com uma expressão facial distinta.

Osaka

Castelo-de-Osaka

Primeiro Dia:
Dotonbori: (estação Namba) – símbolo de Osaka e provavelmente a região mais visitada entre os turistas, Dotonbori é o destino de quem busca entretenimento, comida e compras. Procure pelos símbolos Glico Running Man e Kani Doraku crab.

Den Den town: (estação Nipponbashi) – bairro dos eletrônicos tem se tornado também destino para quem curte anime e manga.

Segundo Dia:
Castelo Himeji:  (1 hora de trem de Osaka – o castelo fica a 15 minutos de caminhada da estação Himeji) (09:00 – 16:00, 600 yen/$6, ou 750 yen/$8 com entrada para o jardim Kōkoen) –considerado o castelo mais espetacular do Japão, Himeji é Patrimonio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Nunca foi destruido por guerras ou terremotos o que o ajuda a manter a sua versão original.

Jardim Kōkoen: (300 yen/$3) – adjacente ao castelo Himeji, o jardim Kōkoen é composto de 9 jardins construídos em 1992 onde antes ficavam casas de samurais.

Ame Mura: (Chuo-ku) – conhecido como cidade americana, é o lugar onde a população mais jovem de Osaka constuma frequentar. O nome do local vem das primeiras lojas que estabelicidas na região que vendiam roupas americans baratas.

Shinsekai / Tsutenkaku Tower: (estação  Shin-Imamiya) este bairro foi estabelecido antes da II guerra mundial porém totalmente esquecido por muitos anos até que voltasse para os holofotes de Osaka.

Castelo de Osaka: : (1-1 Osakajo, Chuo Ward) (estação de Osaka-jō Koen) (09:00 – 17:00, 600 yen / $6) – ponto turístico mais famoso de Osaka, trata-se de uma espécie de museu construído no formato de um castelo.

Templo Shitennōji: (1-1-18 Shitennōji Tennōji-ku) (estação Shitennōji-mae-Yuhiga-oka) (08:30 – 16:30) – templo mais antigo do Japão, o temploe Shitennõji foi construído em 593. Além do Hall principal Golden, é possiível visitar um pagode de cinco andares, o  santuário de tartarugas e o portão de pedra que datam de 1294.

Sumiyoshi Shrine: (estação Sumiyoshi Taisha, linha Nankai) (06:00 – 17:00) – um dos  santuários xintoístas mais antigos do país, com mais de 1800 anos de história. Sua arquitectura tradicional é incomum entre os santuários do Japão, com destaque para a ponte sagrada sobre uma lagoa.

Floating Garden Observatory: (1-1-88 Oyodo-naka, Kita-ku) (estações JR Osaka ou Hankyu Umeda) (10:00 – 22:30, 700 yen/$7) – trata-se de uma estrutura futurística de 173 metros. As torres gêmeas de Hara Hiroshi’s Umeda Sky proporcionado do alto dos seus 39 andares excelentes vistas da cidade de Osaka.

Comendo Tempura em Tóquio

tempura2

Não poderia faltar o famoso tempura no meu roteiro gastronômico pelo Japão. Separei algumas opções para experimentar em Tóquio:

  • Aoi Marushin: 1-4-4 Asakusa, Taito-ku. Estação mais próxima: Asakusa.
  • Daikokuya: 1-38-10 Asakusa, Taiko-li. Estação mais próxima: Asakusa.
  • Tempura Tendon Tenya: rede de fast food de tempura. Vários endereços.

tempura

KitKat no Japão

kitkat

O chocolate KitKat possui inúmeras versões no Japão. É possível experimentar sabores como: chá verde, morango, citrus, pera, maçã, edamame, batata-doce, pimenta, cookie com canela, cheesecake, feijão doce, wasabi, entre outros.

Udon em Kyoto

udon

Myoudai Omen Ginkakuji Honten é o nome do restaurante mais popular de Kyoto quando o assunto é macarrão Udon. Situado no fim da colina que leva ao templo Ginkaku-ji, o local pode ficar bem cheio na hora do almoço, com o movimento dos turistas.

restaurant-omen-northern-higashiyama-kyoto-04-M

Tonkatsu em Kyoto

katsukura_thumb

Tonkatsu, isto é, pedaços de porco empanados são a especialidade do restaurante Katsukura, convenientemente localizado na estação de trem de Kyoto (a 4 minutos de caminhada do nosso hotel), e que  provavelmente iremos experimentar durante nossa estadia em Kyoto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Onde comer Takoyaki em Osaka

Depois de pesquisar as comidas típicas de Osaka, comecei a pesquisar os melhores restaurantes para experimentar cada prato. No caso do takoyaki descobri que como todo bom bolinho/salgadinho do mundo, os melhores são servidos na rua mesmo.

Em um bairro alternativo de Osaka (endereço no Google Maps), conhecido pelo mais antigo “Red Light District” da cidade, está a barraca do Karitoro.

3833889614_1bf5e899b7

Outra opção é o Creo-Ru, na região de  Dotonbori, que possui a grande vantagem de ter uma placa enorme na rua. Será difícil não encontrar.

creo-ru

Sushi em Tóquio

Sushi Zanmai

Este poderia ser o post mais longo deste blog. É impossível escolher somente um restaurante para comer sushi em Tóquio. Uma pequena lista deve incluir pelo menos 5 opções. Então lá vai:

Sushi Dai: o lugar para comer sushi no café da manhã. Perto do mercado de peixe, o lugar tem fila a partir das 6:00 da manhã.

Sushi Saito: a melhor opção para almoço é também um restaurante com 3 estrelas no guia Michelin. É necessário fazer reserva com antecedência para conseguir uma mesa.

Fukuzushi: bom e barato. Esta é a descrição encontrada na Internet. Apesar de barato, é obrigatório que cada pessoa peça o seu curso de jantar completo. Nada de rachar um prato!

Sushi Zanmai: é o fast food do sushi em Tóquio. Com várias lojas pela cidade, é ótimo para iniciantes na arte de comer sushi.

Kyubey Sushi: um restaurante de sushi sofisticado, mas com ambiente informal. Os preços são mais convidativos na hora do almoço.

 

Karaoke Kan

Minha viagem para o Japão começou há 10 anos, quando assisti o filme Lost in Translation (Encontros e Desencontros) pela primeira vez. De lá para cá, toda vez que encontrei o filme passando na TV tive que ver de novo. Como parte do meu momento de peregrinação, pretendo visitar o Karaoke Kan, o bar de karaoke utilizado como locação do filme, segundo o jornal The Guardian.

O restaurante mais estranho de Tóquio

Basta uma rápida busca na Internet para descobrir que o Kagaya é o restaurante mais estranho de Tóquio, quiçá do mundo. A CNN fez uma matéria sobre o restaurante. O dono do restaurante (na foto abaixo) se veste de sapo, faz você cantar o prato que deseja pedir e faz imitações antes de servir cada bebida. Segundo os principais sites especializados, a comida é boa e vale o constrangimento. E aí, vamos encarar?

kagaya-banner-flickr

 

O que comer em Osaka

okomain

Como sempre faço, comecei a pesquisar em sites e blogs especializados onde comer em Osaka. Rapidamente notei que a cidade leva seus restaurantes muito a sério e que as recomendações são normalmente seguidas por estrelas no guia Michelin, etc. Tendo em vista a maior complexidade da minha busca, resolvi entender melhor os pratos típicos servidos em Osaka.

  • Takoyaki – Takoyaki é um popular bolinho redondo japonês que mais se parece com uma panqueca temperada feita com uma massa muito mole, quase líquida, e frita em uma chapa especial para Takoyaki.
  • Okonomiyaki – Okonomiyaki (prato da foto) é um tipo de panqueca  frita japonesa com vários ingredientes. Okonomi significa “o que você quer” ou “do seu desejo,” e yaki significa “grelhado” ou “frito”.
  • Kushikatsu – Kushikatsu é uma espécie de kebab frito, especialmente popular na região de Shinsekai.

Din Tai Fung, de novo

819414_image2_1

Não é comida coreana, mas quem se importa? O Din Tai Fung foi nosso porto seguro durante a nossa viagem pela Ásia em 2013. O restaurante, especializado em dim sum, fica no mesmo bairro do hotel em que ficaremos hospedados, no endereço: 56, Namdaemun-ro, Jung-gu (2,9 Km de distância). São 6 lojas em Seul, segundo o site do restaurante.

dintaifung

 

Churrasco Coreano

kbbq

A comida é a forma mais rápida de conhecer e entender um pouco da cultura de um país. E o atalho para conhecer o paladar local se chama Gogigui ou simplesmente churrasco coreano. Extremamente popular nos Estados Unidos, esta especialidade ainda é desconhecido no Brasil.

O restaurante Daedo Sikdang (대도식당) é uma unanimidade quando o assunto é Korean BBQ.

대도식당_(1)

Busan

busan-view

Fatos interessantes: Segunda maior cidade sul coreana e dona do maior porto do país, Busan é bastante famosa pelas suas praias e belezas naturais. Tem um clima mais despojado e tranquilo que a capital Seul.

Como chegar: A partir da estação de Seul, seguiremos de trem até a estação de Busan via KTX, a viagem dura cerca de 2 horas e 30 minutos. Para quem  tem pressa, também é possível seguir viagem de avião com a Air Busan por cerca de $100.

Como se locomover: É recomendável comprar o Busan Hanaro card que é aceito nos metrôs, ônibus, táxis. A cidade tem muitas ladeiras e os pontos de interesse ficam bem espalhados então andar pela cidade não é uma opção muito prática. O metro da cidade possui 4 linhas além de uma linha adicional que liga o centro da cidade ao aeroporto.

Atividades:

Primeiro Dia
Mercado de Peixes Jagalchi (linha 1, estação Jagalchi, saída 10).

Templo Beomeosa (linha 1, estação Beomesa, saída 5 e depois pegue o ônibus # 90, $1) – um dos templos mais famosos da Coreia. Situado em uma região montanhosa ele proporciona vistas deslumbrantes porém é necessário muito fôlego para se chegar ao seu topo. Construído em 678, ele foi destruído e reconstruído várias vezes.

Praia Gwangalli (linha 2, estação Gwangan, saída 10).

BIFF square (linha 2, estação Gwangan, saída 10).

Segundo Dia
Gyeongju

Terceiro Dia
Templo Yonggungsa (a partir da estação Haeundae pegue o ônibus # 181 do outro lado da rua, $1) – templo budista bastante popular. A escultura do Hakeupul Buddha é famosa pelo seu poder de benção. Devido a proximidade do oceano, o som do mar e sua bela arquitetura criam um ar mágico.

Parque Yongdusan (linha 1, estação Tampo) (Entrada $4) – Agradável parque que também conta com a ilustre torre de 118 metros, Busan. As pessoas que visitam a torre colocam pequenos cadeados “do amor” nas cercas que ficam ao seu redor.

40 steps (linha 1, estação Jungang, saída 11) – ruas foram restauradas o pós guerra da Coreia de 1960 com figuras de bronze ilustrando a estilo de vida da época.

Vila Gamcheon (linha 1, estação Toseong, saída 8, pegue a van #2) – conhecida como a Santorini do leste, na época da guerra, esta região ficou conhecida como abrigo de refugiados e agora é considerada ponto cultural de Busan.

Dalmaji Hill (linha 2, estação Haeundae) – conhecida como a estrada romântica de Busan, o topo oferece lindas vistas da região.

Praia Haeundae (linha 2, estação Haeundae, saída 5).

Passeio de Barco por Haeundae (linha 2, estação Haeundae, saída 5).

Quarto Dia
Parque Taejongdae (Da estação Busan pegue o ônibus #88 ou 101 e desça na Taejongdae) – designado como monumento de Busan, Taejongdae representa a cidade. Sua praia de pedra é bastante famosa. Abaixo do farol existe uma pedra chamada de Sinseon, diz a lenda que os deuses vinham até aqui para descansar.

Templo Seokbulsa (linha 3, estação Mandeok, saída 2 e de lá pegar um táxi) – templo não muito apreciado pelos locais mas faz sucesso dentre os turistas estrangeiros por ser diferente dos típicos templos coreanos.

Lugares para comer:
Pratos típicos de Busan são: Dong-nae pajeon (panqueca de frutos do mar) e Daegu Tang (sopa de peixe)

Custos:
Trem KTX de Seul até Busan: $55
Ticket de metro (viagens ilimitadas por 1 dia): $4
Cartão Busan Hanaro: $6
Passeio de barco por Haendae: $18

Seul

Palácio Deoksu-gung

Fatos interessantes: Capital sul coreana, Seul está entre as cidades mais densamente populosas do mundo e dizem que é fácil se perder por suas ruas. A cidade é rica em arquitetura possuindo dois sítios listados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO: o Palácio Changdeonkgung e o Santuário Jongmyo, além de  outros inúmeros destinos de interesse cultural.

Do aeroporto até o Hotel: Do aeroporto Incheon é possível ir até o centro da cidade de ônibus ($15) que te leva até a porta dos principais hotéis da cidade ou trem ($8). Táxis são caros chegando a custar $70. Optamos por já iniciarmos nossa aventura por Seul tentando chegar no hotel de trem (43 minutos). Pegaremos o express trem A’REX até a estação de Seoul e de lá seguiremos de metro até a estação City Hall ($2), linha 2 saída 7 (bairro Myeongdong).

Como se locomover: É possível conhecer a maior parte da cidade por meio do metrô, segundo mais usado do mundo e que hoje conta com 17 linhas. As estações estão todas sinalizadas em coreano e inglês e cada uma possui uma cor distinta. O preço das passagens são de acordo com a distância percorrida iniciando por 1,150 Wons mais um depósito reembolsável pelo cartão magnético.

Para quem irá ficar em Seul por um período de 2 semanas ou mais, é recomendável adquirir o cartão T Money, ele custa $3 e basta abastecê-lo com créditos em qualquer loja de conveniência e seguir viagem pelas estações de metro. Mesmo para aqueles que não irão ficar muito tempo em Seul o uso deste cartão é uma boa pedida já que ele pode ser utilizado para pagar os taxistas, passagens de ônibus, usos de lockers, por exemplo. Além de ser útil na hora de evitar as longas filas para compra dos tickets de metro nos chamados vending machines.

Atividades:

Primeiro Dia
Palácio Gyeongbok-gung (Linha 3 estação Gyeongbokgun, saída # 5) (Entrada $3, ou $10 para um ticket combinado) – construído em 1395, este é o maior, mais bonito e famoso dos 5 palácios de Seoul que foram construídos durante a dinastia Joseon. ele também é um dos melhores exemplos da arquitetura tradicional coreana. Seu nome significa “Palácio grandemente abençoado pelo paraíso”. A troca da guarda ocorre a cada hora a partir da 1000 até 1500 no portão Heungnemun.

Villa Bukchon (Linha 3 estação Anguk, saída 3) – combinado de típicas casas de madeira coreanas.

Palácio Changdeok-gung (Linha 3 estação Anguk) (Entrada $3, ou $10 para um ticket combinado) – listado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade, este palácio é o segundo mais importante de Seul. Construído em 1405, serviu de casa do poder entre 1618 e 1896. Tours em inglês as 1030 e 1430.

Torre Jongno (Linha 1 estação Jonggak, saída # 3) – torre de 33 andares localizado no centro comercial e histórico oferece excelentes vistas da cidade. 

Parque Tapgol (Da torre Jongno siga oeste pela rua Jongno 2-ga) – também conhecido por Parque Pagoda, foi construído em 1897 sendo o primeiro de Seul. Ele contem vários tesouros nacionais incluindo Wongaksaji Sipcheungseoktap, Weongaksabi e Palgakjeong onde a proclamação da republica foi declarada.

Bairro Isadong (Saida do parque Tapgol e vire a direita, e depois esquerda) – local ideal para compra de souvenirs coreanos, este bairro tem um ar descontraído e animado. Também é um bom lugar para um almoço rápido.

Memorial da guerra da Coreia (No final da rua Isadong, vire a direita até a estação Anguk, pegue o metro até Chungmuro e depois a linha 4 até Samgakji , saída # 12) – Lugar ideal para entender um pouco mais sobre a história do país e a comovente guerra com a Coreia do Norte.

Portão Namdaemum (linha 1, estação City Hall) – símbolo de Seoul e considerado um tesouro nacional.

Mercado Namdaemun (Pqgue o metro até a estação Hoehyeon , saída 5) – maior e mais antigo mercado de Seul, Namdeamun vendo tudo o que se pode imaginar e é um excelente local para finalizar o dia.

Segundo Dia
Museu nacional da Coreia (Linha 4 estação Ichon) – maior museu da Coreia com cerca de 220.000 objetos em exposição.

Córrego Cheonggyecheon (Linha  estação ) – antes poluído e coberto por uma rua, hoje o rio Cheonggyecheon é um ponto de interesse para quem visita Seul, limpo tornou-se uma região agradável para um passeio a pé.

Templo Jogyesa (Linha  estação ) – um dos templos budistas mais bonitos e famosos da Coreia.

Santuário Jongmyo (Linha  estação ) (Entrada $1) – dedicado a família real e membros das dinastias coreanas, trata-se do mais famoso santuário do país.

Palácio Deoksu-gung (estação City Hall ) (Entrada $1) – construído no século 19, sua arquitetura sofre bastante influência do ocidente.

Palácio Changgyeong-gung (linha 4, estação Hyehwa ) (Entrada $1) – construído originalmente em 1104 como palácio de verão para os reis da dinastia  Koryo, este se tornou um dos principais palácios durante a dinastiac Joseon.

Teatro MyeongDong NANTA (Linha 4 estação Myeongdong, saída # 6) (entrada $70 – $40) – show culinário coreano que esta em cartaz desde 1997. Atração para quem busca algo exótico para fazer enquanto na Coreia.

Terceiro Dia
Parque Nacional Bukhasan (linha 3, estação Gupabal, saída 1) – listado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade, esta fortaleza foi construída entre 1794 e 1796 como forma de devoção de Jeongjo, 22 

Torre N Seoul (Estação Myeongdong, saída 2 e 3, de lá pegue a van # 2 Namsan sunhwan) – localizada no parque Namsan, a torre fica a 480 metros acima do nível do mar. Num dia claro, é possível observar a cidade de Seul a partir de seu deck. 

Fortaleza Hwaseong/Suwon (cerca de 30 km de Seul, linha 1 (Cheonan), estação Suwon) (Entrada $1) – listado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade, esta fortaleza foi construída entre 1794 e 1796 como forma de devoção de Jeongjo, 22 rei da dinastia Joseon. 

Templo Bongeun (Linha  estação ) – importante e tradicional templo budista e o mas visitado de Seul.

Seven Luck Casino (Bairro Gangnen, no COEX Intercontinental).

Informações úteis:

Embaixada do Brasil: 4F-5F 141, IHN Gallery Bldg, Palpan-dong, Chongro-gu +82 2 3444-5961 ()

  • Assistência médica com atendimento em inglês: Medical Referral Service +82 10 4769-8212
  • Farmácias são facilmente reconhecidas onde estão os encontrar o caracter  약.
  • Ajuda com o idioma: The Seoul Global Center (3rd Floor of the Seoul Press Center, 25 Taepyeongno 1(il)-ga, Jung-gu)
  • Para chamar a polícia em caso de emergência:  112

A distância

distancia-qatar

Voaremos 25.553 milhas durante as nossas férias ou aproximadamente 41.123 quilômetros. Serão 25 horas de viagem de São Paulo até Seul na ida e 27 horas de viagem de Tóquio até São Paulo na volta.